"Na atual sociedade da informação, o que se procura (...) é o líder sábio, cuja capacidade de guiar as pessoas seja apurada pelos caminhos do conhecimento e da ética"

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

9 dicas para criar um portfólio na web

Época
http://exame.abril.com.br/carreira/guia-do-curriculo/noticias/9-dicas-para-criar-um-portfolio-na-web?p=1#link


Faça um currículo moderno

São Paulo - No mundo de hoje, conectado à internet e aos seus mecanismos de busca, quem é que vai querer seu currículo impresso em papel ou mesmo uma versão digital arquivada no computador? Um site com conteúdo voltado para a sua carreira pode colocar seu perfil profissional na mira dos headhunters.

"Todo setor de RH vasculha o perfil nas redes sociais dos candidatos a uma oportunidade de emprego" afirma Edney Souza, diretor de operações da Pólvora! Comunicação. Dessa forma, fica em destaque quem, além de perfil no Twitter e no LinkedIn, também mantém uma página profissional na internet.

Além de divulgar informações estratégicas sobre sua carreira, essa postura pode revelar que você tem um perfil proativo e coerente com as novas demandas do mercado.

Dessa forma, na  era da web 2.0, a ordem é ir além do currículo convencional e criar um site profissional ou portfólio recheado de opções multimídia, como vídeos, fotos ou até podcasts.

Por isso, EXAME.com separou nove dicas para que você crie um site profissional moderno e coloque sua carreira no centro das atenções do mercado.



1. Transforme o blog em formato de site

Na hora de criar seu site profissional, abuse dos recursos dos publicadores de blog.  Sistemas populares como Blogger e Wordpress disponibilizam, gratuitamente, opções de personalização de design, entre outras.

Para começar, a edição da aparência é fundamental. É possível alterar as cores do blog, a disposição das páginas, o título e a publicação de postagens. Tudo para que ele fique com a cara padrão de site.

O Blogger oferece algumas opções para manipular sua página na internet, como retirar datas de postagem ou outras informações que façam a página parecer um blog.

Após fazer seu cadastro, vá até o painel inicial do Blogger e clique em Design (ou Modelo). Em Postagens do blog, clique em editar. Lá, em Opções da página de postagem, retire opções como data, autor e hora.

O Wordpress disponibiliza também uma edição de recursos na página. Depois de se cadastrar, acesse o painel de controle. Na barra à esquerda, clique em configurações. E, assim, edite os elementos que aparecem no campo postagem.

Esse sistema oferece recursos mais sofisticados para sites profissionais. No entanto, para isso, é preciso desembolsar alguns dólares. Para ter uma ideia, o recurso de vídeo do Wordpress custa 60 dólares por ano.



2. Divulgue vídeos de forma simples e fácil

Aproveite o viés multimídia da internet para mostrar criatividade. Dessa forma, faça uma apresentação de seu trabalho e perfil profissional em vídeo. Com a quantidade crescente de virais, audiovisuais que proliferam no boca a boca, uma peça descontraída ou bem editada sobre seu trabalho pode, de cara, conquistar o recrutador.

Cada vídeo gratuito no YouTube pode ter, no máximo, 15 minutos. Todos os vídeos, independente do formato, são exibidos, normalmente, na proporção de 320 por 240 pixels.  Mas há a opção de visualização em alta definição, com vídeos de até 480p.

Para exibi-lo em um site criado no Blogger, copie o código disponibilizado no campo “embed” do YouTube na versão HTML do seu post. No Wordpress, o caminho é mais simples. Basta copiar o endereço do vídeo no campo URL de Adicionar Vídeo, dentro do publicador de posts.

No sistema Vimeo é possível divulgar vídeos com formato de 1280 por 720 pixels –qualidade quatro vezes superior a oferecida pelo YouTube.

Os dois sites aceitam apenas arquivos em formato .avi, .wav ou .mpeg. Todos os formatos são convertidos para melhor aproveitamento dos sites.

Fique atento à qualidade final do seu material, depois de estar no ar. Se for necessário, apague e suba novamente o vídeo. Materiais que contenham copyright, como músicas protegidas por direitos autorais, podem ser barrados durante o upload.



3. Invista em podcast

Um podcast também pode ser uma maneira inusitada para apresentar seu perfil profissional na internet.

Quem quiser montar um podcast em grupo, pode utilizar o programa de comunicação Skype e o software Call Graph, disponibilizado gratuitamente na internet.

Para gravar, basta começar uma conferência via Skype e abrir, simultaneamente o Call Graph. Na parte de Settings, o Call Graph precisa estar configurado para registrar todas as conferências iniciadas por Skype.

Se a sua intenção, é fazer uma gravação sozinho, baixe o Audacity. Abra o programa e clique no botão vermelho de gravação. Se o microfone estiver corretamente conectado, você poderá registrar sua voz.

Não esqueça de comprar um microfone de boa qualidade para isso. O uso de espuma na captação de som costuma limpar ruídos indesejáveis.

A hospedagem do áudio é possível por vários servidores, como o Podcast1, 4shared e o Gafanhoto, todos gratuitos. Para efeitos sonoros, vinhetas e músicas, há sites que agregam diversos recursos gratuitos como o Soundsnap e Findsounds.

Todos os publicadores de áudio permitem escutar a gravação na própria página e permitem que o arquivo seja baixado para seu computador.



4. Difunda seu perfil

Além de criar uma página personalizada na internet, o profissional pode se cadastrar em redes sociais voltados para o mundo corporativo.

O LinkedIn, que chegou aos 80 milhões de perfis profissionais em setembro deste ano, tem versão em português desde abril. A rede é excelente tanto para amadores quanto veteranos na internet, permitindo que as pessoas conectem perfis de outras mídias sociais como o Twitter, além de blogs do tipo Wordpress.

Para executivos em geral, o LinkedIn é suficiente para o networking”, afirma Edney Souza. No entanto, o empreendedor da Pólvora! usa essencialmente o LinkedIn e o Twitter para se comunicar, além do blog Interney, que sustenta há 9 anos.



5. Não tenha medo do Flash

Embora a tecnologia Flash da empresa Adobe não seja usada nos dispositivos móveis como o iPhone e o iPad, esse formato ainda é válido para sites que divulguem  trabalhos com animações elaboradas, imagens interativas e até 3D.
Uma boa opção para quem quer se aventurar por esses formatos é o site Wix, que cria sites em Flash gratuitamente. Apesar de não elaborar animações com o mesmo padrão de qualidade do Adobe Flash CS, o editor online é bastante intutivo.

O sistema fornece modelos pré-existentes que podem ser escolhidos com um clique. Você pode customizar todos os elementos na tela de sua página, como efeitos de movimento.

Vale lembrar que sites em Flash são mais lentos de carregar do que as páginas comuns. Essa tecnologia está sendo substituída progressivamente pelo HTML5, que passou a ser usado por redes sociais como o Pip.io neste ano e agrega animações junto ao código HTML comum.



6. Aprofunde com links

Não hesite em apontar links de trabalhos anteriores  em seu site profissional. 

Se o seu perfil profissional não lida diretamente com o mundo online, você pode escanear e fotografar seu trabalho para ilustrar melhor sua página. Uma dica é fazer o upload de todas essas imagens no Flickr.

O site na internet pode abusar de criatividade, mas atenha-se apenas às necessidades da sua carreira, para não comprometer sua apresentação diante de uma oportunidade de emprego.



7. Facilite as buscas

Ao criar um site para seu currículo, não esqueça de facilitar o trabalho dos mecanismos de busca na internet para seu empregador.

O sistemas UOLHost e o próprio Blogger fazem compra de domínios .com e .com.br em seus sites, com preços entre 5 e 20 reais anuais. Faça um endereço seunome.com.br e associe seu site com ele. Isso propicia que ele seja encontrado mais facilmente nos buscadores como Google e Bing.

Estratégias de otimização de buscas (Searching Engine Otimization, ou SEO) são essenciais para uma página com currículo. As palavras-chaves certas facilitam para que o empregador verifique a qualidade de seu trabalho.

É bom investir em destaque nas buscas, mas é preciso as palavras estejam ligadas em sua carreira, não de maneira forçada ou buscando apenas os termos mais procurados no Google.


8. Divulgue seu site com currículo

Está correndo atrás de uma oportunidade profissional? Não deixe de mencionar seu site no e-mail para o recrutamento de vagas. Parece uma regra simples, mas é sempre bom frisar.

Nas fichas de inscrições eletrônicas, divulgue seu endereço em campos específicos para sites. Faça o mesmo nas redes sociais, como Twitter, Facebook e, até, Orkut.

Dentro do site, nunca esqueça de deixar disponível um telefone de contato, endereço de e-mail ou um contato de algum Instant Messenger (MSN, Gtalk, etc), além de um link para sua rede no LinkedIn e Twitter. Seja transparente na divulgação.


9. Inspire-se

Para se inspirar, vale sempre acessar outras páginas profissionais que já existem na internet. Um exemplo é o site criado por Tiago Ardel Moraes, programador e fundador da empresa startup nacional de games Ovni Studios.
Em sua página, ele criou uma animação 3D que pode ser controlada pelo visitante na página inicial de navegação. À primeira vista, pode parecer uma solução simples. No entanto, é um meio para, de uma vez só, mostrar suas habilidades tecnológicas e incentirvar a interação.
A aposta de Moraes foi certeira. Para solucionar o gargalho das buscas (que não indexam bem páginas feitas em Flash),  o programador restringiu o uso deste programa apenas para a página inicial. "Fiz a abertura em Flash inspirado no Johnny 5, personagem do filme Um robô em curto circuito. Mas, depois da apresentação dele, o site fica sério, com conteúdo" explica Tiago, que explora o HTML simples nas demais páginas do portfólio.

Mas cuidado. Em algumas circunstâncias, uma página com muitos recursos visuais pode dificultar a apresentação de suas qualidades profissionais.










Nenhum comentário:

Postar um comentário